A capacitação é a alavanca mestra da produtividade - Mais Gestão

Entre em contato pelos telefones

(11) 5524-8109

Cronoanálise Industrial

Cronoanálise Industrial

 

O que é cronoanálise industrial?

A cronoanálise industrial é uma ferramenta que tem como principal objetivo analisar os tempos de realização de atividades durante a fabricação de peças e produtos, e possibilita o entendimento de qual a quantidade de tempo está sendo efetivamente utilizado em tarefas que efetivamente agregam valor ao processo de transformação.

Com esta definição, podemos notar já de início que a cronoanálise possui uma grande importância, pois através dela é possível balancear uma linha de montagem, ou de produção, tendo como base a medição dos tempos necessários para cumprir cada uma das atividades que fazem parte do processo.

Etapas da cronoanálise industrial

A cronoanálise industrial pode ser dividida em momentos distintos com foco na avaliação: do tempo das operações; permitindo a sua decomposição em elementos; do ritmo do operador; dos movimentos, criando tabelas com o nome de cada movimento. O seu principal objetivo é melhorar a execução de uma operação escolhendo-se os movimentos mais simples, mais rápidos, de menor fadiga e com maior valor de trabalho agregado.

Durante o desenvolvimento trabalhos de cronoanálise industrial são realizadas ações com foco em:

  • Mapear os processos e suas etapas;
  • Definir elementos de cada etapa da atividade;
  • Fazer levantamento dos tempos reais e atuais;
  • Estabelecer os tempos padrão;
  • Estabelecer ações de melhoria do método e movimentação;
  • Padronizar e racionalizar os processos.

Desenvolvendo um programa de cronoanálise industrial

Quando desenvolvemos um programa de cronoanálise industrial utilizamos ferramentas e metodologias de trabalho bem específicas que nos ajudam nas análises e definições de forma a obter os melhores resultados. A seguir poderemos ver exemplos práticos da aplicação de alguma destas ferramentas e práticas.

1. Identificar a situação inicial do processo com relação aos tempos e volumes de produção atuais. Possibilitando a verificação de gargalos produtivos e problemas de balanceamento de linha.

2. Estabelecer os elementos e métodos padronizados de trabalho para a realização das atividades produtivas em cada etapa do processo. Isto é necessário para que novas tomadas de tempo sejam realizadas de forma estruturada a fim de suportar as análises criticas para a implantação das ações de melhoria do desempenho.

3. Os tempos devem ser analisados criticamente, com foco na identificação das deficiências e desbalanceamento.

4. Após a coleta de dados iniciais, onde é reconhecida a situação da atual da linha de produção, são desenvolvidas ações de melhoria para eliminação dos gargalos, balanceamento da linha, etc.. Para esta etapa do trabalho é feia a aplicação direta do ciclo do PDCA que nos possibilita a realização do planejamento e execução das ações necessárias para atingir os objetivos da empresa.

Sem uma ferramenta estruturada para o planejamento e implantação das melhorias o trabalho pode ficar incompleto ou não atingir aos objetivos de melhoria esperados. Outras ferramentas como MASP, KAIZEN, DMAIC, etc. podem ser aplicadas.

5. Após as melhorias do processo são feitas análise para validação e demonstração dos resultados alcançados.

Para mais informações sobre Cronoanálise Industrial consulte-nos:

contato@maisgestao.com.br ou ligue (11) 5524-8109

Gostou? compartilhe!